Primeira demo

Pequenas divergências apareciam, mas a amizade e a espontaneidade falavam mais alto. Era hora de registrar aquelas faixas e pela primeira vez entraram em um estúdio de ensaios. O estúdio era tosco, os “tocadores” totalmente inexperientes e ansiosos, alguns instrumentos eram emprestados, o tempo e a grana eram curtos.

Gravaram tudo ao vivo e em três horas. O saldo da gravação deste ensaio foi positivo e as conclusões nem tanto: as músicas mereciam um melhor acabamento. Dudu não era criativo no pé direito e errava diversas vezes no tempo e no ritmo. Paulo podia melhorar nos vocais, e Júlio devia se esmeirar mais nos solos e nos backing vocals.

O registro acabou sendo a primeira demo-tape e se auto-intitulava PINHEADS. Dez músicas próprias foram gravadas: Plastic Women, California, Stupid Brains, Nervous Days, The Basic Rock, I Need You Tonight, Death Is Not The End, The Music´s Ok, Psycho Zone e Many-Side-Lad.

Para aproveitar o tempo de sobra de estúdio, gravaram ainda dois covers: Bloodstains (do Agent Orange) e Havana Affair (dos Ramones). A capa preta e branca cheia de recortes (elaborada por Júlio e Paulo) trazia o nome das músicas, a formação (Paulo “Dada”: Bass/Vocals, Júlio “Fluidman”: Guitars/Oozin, Dude: Drums/Hardcore Spirit), e os agradecimentos (China’s Bar, Maurício Gaudêncio, Tibério, Cuca da Rádio Recreio, Tio Zeca, Daniel & Wart Hog, Alceste, Piupa, Renato, Trajano & Barbapapas, Hiro Boy, Gil, Fabiano, Juliano & Silly Bones, Joás e Joel Caverna). Agradecimentos também ao Rodrigo Meister, ao Serginho e ao Renato Punk por terem feito claps em Many-Side-Lad. Ainda agradeceram (!!?!!): Ramones, Bad Religion, Agent Orange, Buzzcocks, Cock Sparrer, T.S.O.L., Dead Kennedys e o 60’s Rock’n’Roll.

Capa da primeira demo "Pinheads"

Capa da primeira demo: "Pinheads"

Cada pinhead distribuiu a demo para o seu grupo de amigos. Depois de cinco meses, este era o registro inaugural: mal gravado, tosco, caseiro, com muitos erros… mas era o que de melhor eles poderiam fazer naquele momento.

Com a demo-tape, conseguiram espaço para tocar no Curitiba Rock Festival, evento que ocorria paralelamente ao primeiro BIG (Festival de Bandas Independentes de Garagem). No bar Hangar, tocaram as dez músicas próprias da demo mais o cover do Agent Orange e Censorshit dos Ramones.

No caderno de cultura da Gazeta do Povo, o colunista Abonico Rycardo Smith escreveu: “PINHEADS: Foi a banda que mais agitou a moçada no primeiro dia. Porradas certeiras para a felicidade da nação do pogo. Embora se pareça muito com as influências Ramones e Bad Religion – e os próprios componentes não fazem questão de esconder isso – os cabeças-de-prego têm muito futuro no underground”.

Pinheads Artigo 111

No final de 92, dois shows em ambiente universitário. O primeiro foi no Musicato: um festival de bandas organizado pelo pessoal da Engenharia Civil da UFPR. Num final de tarde ensolarado, os PINHEADS tocaram um monte de Ramones e umas músicas próprias.

Outro show interessante foi no nono andar da PUC ao lado dos Barbapapas, banda dos amigos Trajano e Jack. Os alunos da universidade (incluindo aí um militante Júlio Linhares), ocuparam um andar inteiro do prédio principal e lá acamparam. Num clima de companheirismo e manifestação política, o trio tocou apenas músicas próprias, enquanto que os Barbapapas empolgaram mais a galera executando covers de Ramones, Danzig e Sex Pistols.

6 Comentários

Arquivado em 1992

6 Respostas para “Primeira demo

  1. Cara, fiquei lembrando de muitas coisas lendo a história, os recortes de jornais, etc… bons tempos que vivemos o rock só pra se divertir… valeu Dudu!!!
    abração meu chapa!

    • dudumunhoz

      Boa Fábio!
      Vida longa à Reles!
      Manda aquele abraço pro Ricardo e pro Emanuel Moon.
      ps. vou ouvir um The Jam hoje em sua homenagem…

  2. Presley

    Caramba .. você são demais ( pinheads) não sei porque pararam!
    Melhor som pra ouvir e andar de skate.

    Abração galera.

  3. Noel Lobo

    Cara… eu lembro bem desse show no nono andar da ocupação do prédio da PUC. O elevador estava desligado e tivemos que carregar todo o equipamento pra cima pelas escadas… NOVE ANDARES !!! Aí apareceu o tal do Paulo Iceman Kotze (que na época eu odiava abertamente) pedindo pra tocar com o nosso equipo… Fiquei animalescamente puto da cara quando o Trajano e o Jack consentiram. Chamei eles num canto e disse – Porra caras !! Depois de todo o nosso trabalho pra subir essas m$#das vamos deixar esses caras tocarem com o nosso equipo? Eles olharam pra mim com uma cara de espanto e disseram: – Qual o problema ?!?!?!? Fiquei mais puto ainda. Eles não tinham pedestal e como o Paulo precisava de um, e nós não tínhamos, pois o Trajano só cantava, achei que o show dos caras ia pro vinagre. Ledo engano. Alguém apareceu com um taco de sinuca e um rolo de silver tape e foi improvisado um pedestal em cerca de 8 segundos. Fiquei megaanimalescamente puto.
    Os caras começaram a tocar. Eles tinham vááááárias musicas próprias e o Barbapapas tinha muita dificuldade em compor músicas. Nós tocávamos cerca de 178 covers (é sério !!!) Fiquei azul de raiva e quase comi o meu boné, pois o som era realmente bom. Na terceira música do show deles eu já não queria mais tocar. E não é que o som dos caras era mesmo foda !?!?!??!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s