“Larga o piá, larga o piá”

No domingo seguinte, dia nove de abril, juntamente com os Anões de Jardim, os PINHEADS abriram para os Ratos de Porão. O show foi no Aeroanta e tocaram apenas Hand In Head de cabo a rabo, sem nenhum erro. Não iniciaram com a tradicional Oh Ja!, mas com Friendly Song. Foi uma atrás da outra, sem diálogos, comentários ou agradecimentos, até encerrar com Face The World.

Três bandas de hardcore

Três bandas de hardcore

A divulgação de fitas demo era complicada. Cada integrante gravava muitas cópias em sua casa ou em outro aparelho duplo tape deck na casa de amigos. Desnecessário dizer que as gravações ficavam diferentes. Algumas mais graves, outras mais agudas. Algumas boas, outras ruins. A qualidade também dependia da fita cassete: nacional ou importada, normal ou cromo. Hand in Head era distribuída gratuitamente, de mão em mão. E pelos Correios do Brasil era despachada para fanzines, distribuidoras, amigos e pequenas gravadoras.

Dudu Munhoz, baterista dos Pinheads

Dudu Munhoz, baterista dos Pinheads

Com a nova demo tape, estavam prontos para subir em cima dos palcos. Em maio, aproveitaram uma boa oferta que apareceu e alugaram uma van para a próxima empreitada: show em Ponta Grossa. Mais uma vez, numa festa de campeonato de skate, desta vez organizada pelo Teco da Maha Street Wear. O insano campineiro Tatu esfumaçou o veículo, Trajano e Serginho (irmão do Júlio) também se juntaram à turma.

Foi um show competente no novíssimo Aeroanta de PG, juntamente com o Confusion Oba! e Ex-Lax. Era o segundo show dos amigos do Ex-Lax, que faziam um bubblegum inspirado em Screeching Weasel. Eles logo lançariam a primeira demo (Cabongue), na qual Paulo fez backing vocals em duas faixas. O Confusion tinha apenas três músicas próprias e recheava seu repertório com covers bem tocados de bandas como Ramones, Operation Ivy, Nofx, Bad Religion e Green Day.

Sobre o show do PINHEADS, Marcelo Vieira lembra: “Parei um show do Pinheads em Ponta Grossa. Subi no palco pra dar um stage dive e os seguranças me pegaram pra jogar pra fora. Vendo isso, o Paulo gritava no microfone “Larga o piá, larga o piá!!!”  e o Júlio jogou a guitarra no chão e saiu dando porrada nos seguranças. Divertidíssimo. Naquela época era crime pogar e dar mosh em lugares como o Aeroanta de Ponta Grossa”.

12 Comentários

Arquivado em 1995

12 Respostas para ““Larga o piá, larga o piá”

  1. Sole

    Eu tava em Ponta Grossa correndo um campeonato de Skate, já era bem amigo do Porco e do Henrique (ambos Ex Lax), e acabei indo no show. Porrete clássico pra variar, tem até um vídeo (o Porco tem) aonde eu tô fazendo uns backs nesse show, hahahaha. Bons tempos!

  2. Paulo Kotze

    Impossível deixar de lembrar alguns detalhes do show de Ponta Grossa.

    Nosso roadie morava em Campinas, era o TATU, que veio de lá só para vir ao show. Demos uma graninha do caché para ajudar ele, que consertava máquinas de lavar na sua cidade natal…

    Outra, o porrete do Trajano na volta na van, xingando todas as mulheres que via na frente de vadias, inclusive uma que estava comigo… A mulher me olhava e eu me cagava de rir, foi hilário…

    Outra foi deixar o refrigerador do Aeroanta de cabeixa para baixo após o show. Todo rabiscado de desenhos e escritos, tipo VIVA 7 SECONDS, Ramones rules, e outras do tipo…

    Bom show aquele de Ponta Grossa…

  3. Noel Lobo

    “Foi um show competente no novíssimo Aeroanta de PG, juntamente com o Confusion Oba! e Ex-Lax. Era o segundo show dos amigos do Ex-Lax, que faziam um bubblegum inspirado em Screeching Weasel. Eles logo lançariam a primeira demo (Cabongue), na qual Paulo fez backing vocals em duas faixas”.

    Dude, correção necessária:

    O Paulo PRODUZIU a primeira demo do EX LAX. Ficou lá no estúdio todo o tempo conosco e deu uns toques animais.. pequenas manhas de estúdio que fizeram muita diferença na gravação.

    Na verdade, o Paulo apadrinhou o EX LAX desde o início.

    Como já disse antes, eu não gostava dele. Ele, em troca, me odiava. heheheh. Um dia estavamos no Joe Bar (eu, Neto, Mussak, Porco e Henrique) e o Henrique carregava consigo um walkman com uma gravação tosquíssima de um ensaio que ele ouvia 24/7. Eu disse pra ele não mostrar aquilo pra ninguém pois era uma tosqueira medonha.

    Assim que eu terminei de falar isso, o Herique viu o Paulo e saiu correndo pra mostrar a gravação pra ele. Pra variar, fiquei puto.

    O Paulo ouviu. Olhou pra gente e falou: “Cara… uma tosqueira MEDOOOONHA !!!!! MUIIITO BOOOOM !!!!!” Tomamos umas 1489 cervas juntos. No fim da noite ele convidou a gente pra abrir o show do Pinheads em Ponta Grossa.

    Nesse dia o Paulo saiu da minha lista negra… e acho que só saí realmente da dele depois de uns 28 jogos do furacão e umas 15549 cervas.

    Fala aí Dádá… foi assim ?

  4. Noel Lobo

    Baixei a Hand in Head. Mais uma vez, viciado em Pinheads.

    Caraca… fui fuçar aqui nas minhas coisas… achei fotos da gravação de Cambongue !!! E… achei um DAT. Sabe deus o que tem dentro, mas acho que é a desaparecida primeira demo do Ex Lax, Cabongue !!! E tudo isso ao som de Hand in Head. Direto do túnel do tempo.

    Caras… escutar isso de novo é um “colírio par aos ouvidos”. obrigado por disponibilizarem a demo.

  5. Paulo Kotze

    Mestre Noel.
    Estou surpreso em saber que vc gozava de antipatia por minha pessoa… Caralho, nunca, jamais em momento algum percebi isso, e acredite, nunca em hipótese nenhuma tive nada contra vc, pelo contrário, sempre simpatizei com vc… Por que motivo esse ódio todo??? Fiquei surpreso mesmo… Sei lá…

  6. Noel Lob

    Relaxa irmão…. A imagem que eu tinha de vc era de antes do punk rock… colégio anjo da guarda… vc era diferente, vc tinha uma atitude diferente aquela época. Coisa de piá.

    Nunca tive muito contato com vc, mas tinha uma imagem negativa da vossa pessoa.

    Depois que o rock nos levou a trilhar caminhos paralelos, vi que estava enganado.

    E a nossa convivência rockniana foi bastante interessante e profícua. No fim das contas, é isso que realmente importa.

    E fica aqui o meu protesto:

    Depois que o rock minguou e Vossa Senhoria se formou e se casou, nunca mais vi o vosso nobre semblante.

    Te digo isso por experiência própria:

    Tocar, cantar, seja lá o que for… tipo “musicar” é importante para pessoas como nós. Se vc não der vazão a esse “fluxo criativo”, certamente não encontrará a felicidade plena.

    Isso ocorreu comigo. Senti uma necessidade suprema de voltar a tocar.

    Sei que hoje muitos de nós somos pais, profissionais, etc. Mas igualmente somos músicos. E músicos altamente criativos pois compusemos músicas interessantes com 2 ou 3 acordes.

    Por isso, acho uma bobagem tremenda o abandono do caminho do rock. Não só por vc mas pelo Júlio e pelo Dude tbm. Seja juntos ou separados… não se pode simplesmente virar as costas para essa realidade.

    Certamente nunca mais será a mesma coisa… talvez a gente nunca veja a casa tão cheia como antes… talvez uma banda que formemos nunca suba num palco.

    Hoje eu toco porque percebi que isso é importante pra mim. Não importa o palco, não importa o público, não importa nada. Pra mim é simplesmente importante fazer música, ensaiar e tocar. Me faz bem.

    Quando o Dude organizou o Ramones Day, parte do Ex lax estava no ensaio geral (eu, o mussak e o porco) e tocamos umas músicas em homenagem aos velhos tempos. Foi simplesmente terapêutico.

    Experimentem…

  7. Sole, esse foi o segundo show em PG e o Pinheads nâo tocou.
    Esse video deve estar aqui em casa misturado com alguns milhares de cds do Magaivers que não vendem !!!
    Essa época era realmente foda, tenho 20 anos de rock mas nada se compara a 1994, 1995 !!!
    Shows cheios, e muita, muita diversão !!!

  8. Henrique Guerra

    Oloko,

    Eu demorei quantos anos para ler isso?

    Noel, confesso que não lembro da sua antipatia pelo Paulo. A única vez que lembro de você ter realmente perdido a cabeça com alguém foi no 1o show do ExLax, na UFPR. Você xingando o cara da mesa de som de idiota e o Neto mandando ele fazer um curso de mesa. Épico!

    Bons tempos!!

    Abraços a todos!!

  9. Eslavo

    Hoje tocaremos 5 músicas do Exlex como convidados do Magaivers… apareeeeeeeeeeçam!
    Socos.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s